Sucesso News

05/07/2022 00:13

Início » Governo cobra redução nos preços dos combustíveis após queda no valor do barril do petróleo

Governo cobra redução nos preços dos combustíveis após queda no valor do barril do petróleo

       O preço do barril do petróleo fechou abaixo dos US$ 100 dólares na noite de ontem, o que pode indicar uma estabilidade nos preços. Com a redução, o presidente Jair Bolsonaro disse esperar que a Petrobrás reduza o valor do combustível no Brasil. “Estamos tendo notícias de que nos últimos dias o preço do petróleo lá fora tem caído bastante. A gente espera que a Petrobras acompanhe a queda de preço lá fora. Com toda certeza, ela fará isso daí”, disse Bolsonaro. As declarações foram dadas em cerimônia no Palácio do Planalto. O presidente afirmou ainda ter tomado ações rápidas para evitar uma escalada nos preços. O presidente também criticou a decisão da Petrobrás de anunciar o aumento um dia antes das medidas aprovadas no congresso. Bolsonaro ainda ressaltou que não interfere na política de preços da estatal. “A gente lamenta apenas, se a Petrobras tivesse esperado um dia a mais, nós poderíamos, ao se anunciar o reajuste de R$ 0,90 no litro do diesel pela empresa, que não é de responsabilidade nossa, mas exclusiva da Petrobras, também ter anunciado a diminuição de R$ 0,60 no litro do combustível. Por um dia, se a Petrobras tivesse esperado, teríamos apenas um aumento de R$ 0,30 no preço do diesel”, lamentou o presidente.

 

Diesel pode ter redução de R$0,33

     O PIS/COFINS cobrado sobre o diesel, a federação nacional do comércio de combustíveis e de lubrificantes espera uma redução de R$0,33 com a isenção aprovada na semana passada.  O Comitê Nacional Dos Secretários De Fazenda dos Estados e Do Distrito Federal, Comsefaz, ainda deve se reunir para decidir os detalhes da redução, mas governadores avaliam entrar com uma ação contra medida, no supremo tribunal federal. Outra proposta que zera PIS/COFINS, incidentes sobre a gasolina, deve ser avaliada pelo governo. O texto aprovado na câmara e sancionado por Bolsonaro, só incluiu diesel, querosene de aviação e gás de cozinha.

Notícias relacionadas