Sucesso News

04/07/2022 23:47

Início » SINDICATO DOS MÉDICOS REFORÇA FALTA DE PROFISSIONAIS NOS HOSPITAIS DO DF

SINDICATO DOS MÉDICOS REFORÇA FALTA DE PROFISSIONAIS NOS HOSPITAIS DO DF

O presidente do Sindicato dos Médicos do Distrito Federal, Gutemberg Fialho, criticou o número de 100 médicos convocados pelo GDF aprovados em processo seletivo simplificado emergencial. Os selecionados têm até o dia 11 de março para se apresentarem. Segundo ele, a quantidade não será suficiente para repor os médicos que deixaram o serviço público por aposentadoria ou que estão fazendo retratação de 40 horas para 20 horas, e os hospitais vão continuar tendo problemas de desassistência.

As críticas foram feitas nesta sexta-feira, 4, em entrevista ao Jornal da Sucesso 2ª Edição, apresentado por Elisabel Ferriche e Iell Paiva (foto). Segundo ele, a falta de médicos no Distrito Federal é crônica e precisa ser combatida porque os brasilienses estão morrendo nos hospitais.

Ele também falou da situação “caótica” do hospital do Gama. Em junho do ano passado, por demandas de médicos que trabalham no local, o SindMédico fez uma vistoria e solicitou a interdição do hospital por falta de condições de atendimento.

Somente nesta sexta-feira, o Conselho Regional de Medicina (CRM-DF) acatou a denúncia e deu prazo de 30 dias para Secretaria de Saúde resolver os problemas graves; entre eles estão instalações inadequadas, falta de exames laboratoriais, falta de medicamentos e também de médicos no pronto socorro da unidade. Caso isso não ocorra, o CRM-DF pode proibir médicos de atuar no HRG. O Secretário de Saúde Manoel Pafiadache prometeu enviar novos médicos para unidade na semana que vem.

Essa denúncia fizemos em audiência pública em junho passado e nada tinha sido feito até agora. Estamos em concordância com o CRM”, explicou Gutemberg.

Ele também criticou a gestão do IGES no Hospital de Base, que não tem trabalhado para melhorar o atendimento aos pacientes e nem as condições de trabalho dos médicos e ainda acumulou uma dívida que hoje chega a R$ 500 milhões.

Segundo ele, a solução é eleger nas próximas eleições de outubro alguém com seriedade e compromisso com a vida. A entrevista na íntegra você confere pelo YouTube: sucessonewsbsb

Notícias relacionadas